Falsas memórias

Falsas memórias

Estive lendo alguns artigos sobre Hipnose e CBT (Cognitive-Behavioral Therapy) e acabei esbarrando em um assunto sobre o qual eu já quis escrever: o das falsas memórias. Eu não tenho recordações precisas sobre minha infância e sobre a minha adolescência. Para ser sincero, sinto como se eu tivesse uma espécie de “janela de memória”, que se estende (mais ou menos) até os últimos 5 anos. A maioria das coisas antes dali assemelha-se a uma névoa …

Continue lendo →

l’amour

Recordo-me de um colega das aulas de dança dizendo a seguinte frase: – Eu não sofro por mulher nenhuma. Estranhamente, costumava ouvir o mesmo de uma companheira que tive: – Eu não sofro por homem nenhum. E esses não são casos isolados. Estou certo de já ter ouvido o mesmo de outros homens e mulheres e, estando eu suscetível ao sofrimento resultante do amor, pergunto-me se me falta a “leveza” ou o “desapego” de que …

Continue lendo →

Experiências à parte

Estamos sempre tentando repetir as experiências boas que tivemos e tentando evitar repetir as ruins. Enquanto esse comportamento faz todo o sentido do mundo, tanto racionalmente quanto instintivamente (afinal de contas, se você tomou choque uma vez, ao colocar o dedo na tomada, é de se esperar que vá tomar na próxima, também), questiono-me se não acabamos o estendendo a coisas complexas demais. Coisas que não têm um resultado só. Por exemplo, se saltarmos (sem …

Continue lendo →