Por que eu escrevo

Escrevo para mim. Para me entender. Para entender o mundo. É o meu processo de auto-descobrimento e a minha terapia. Minha conversa comigo mesmo. Escrevo porque, às vezes, há vida demais aqui dentro. Me atrapalha. Não pode ficar. Guardo-a, então, com todo o cuidado do mundo, em palavras. Para que outros a encontrem, a desvendem e a vivam.              

Continue lendo →

Quando faltar talento e lógica

… que sobre suor e coração.

Continue lendo →

I won’t live in fear

Viver em dúvida, mas viver apesar da dúvida. Todos temos nossos medos e inseguranças. Aquela vozinha de fundo, dizendo coisas do tipo “E se eu falhar?”, “E se eu estiver errado?”, “E se não der certo?”, “O que os outros vão pensar?”, “Farei papel de ridículo?”, “Terei desperdiçado boa parte da vida?”, … Não vou mentir e dizer que é fácil vencer essa voz. Nem sempre é. Às vezes, você tem que brigar por cada …

Continue lendo →