Todo processo de desenvolvimento de software começa pela fase de análise de requisitos, certo? A etapa na qual o analista irá identificar, entender e especificar quais são os requisitos funcionais (o que o sistema deverá fazer) e os não-funcionais (qualidades gerais do sistema, como segurança, usabilidade, disponibilidade e desempenho, entre outras) que devem ser atendidos.

Errado!!! Todo processo de desenvolvimento de software começa ou deveria começar pela fase de análise de negócio. Se você não entende o negócio e a empresa do seu cliente como um todo, não conseguirá identificar quais processos podem ser automatizados e em quais partes desses processos a utilização de sistemas de software trará maior ganho ou agregará mais valor ao produto vendido ou ao serviço prestado pelo seu cliente.

Em uma analogia simplicista, seria como se você comandasse uma oficina mecânica (ou auto elétrica), seu cliente chegasse dizendo que precisa trocar a bateria do carro dele e você simplesmente vendesse e instalasse a nova bateria. Sem olhar o carro como um todo e analisar a parte elétrica, como saber se não há componentes “roubando” carga e reduzindo a vida útil da bateria ou mesmo como detectar um possível problema no alternador? A troca da bateria poderá ser um mero paliativo ao invés de uma solução definitiva.

Daí a importância da análise de negócio. Soma-se a isso o desenvolvimento da habilidade de falar a mesma língua que o cliente e de compartilhar da mesma visão de negócio e temos o pacote completo de benefícios.