Atualmente, quase tudo o que você procurar você encontrará na Internet. A resposta para qualquer dúvida sobre qualquer assunto.

Em um primeiro momento, isso parece ótimo. Bom, aos diabos! Em um primeiro momento, quando você não sabe de nada, isso é ótimo.

Agora tente usar essas informações para tomar uma decisão razoável. Qualquer decisão! O que comprar, para onde viajar, no que investir, …

De imediato, você já começa 2 problemas:

1. Tem gente contra e a favor de qualquer coisa. Literalmente. Se você procurar pelo produto XPTO, no Google, encontrará gente que o ama e gente que o odeia. Logo, se você espera unanimidade sobre o assunto, não é na Internet que você vai encontrar :-)

2. Como é que você decide em quem confiar e em quem não confiar? Uma pessoa pode estar reclamando do produto XPTO, simplesmente, por não saber usá-lo direito. E aí? Já vi gente reclamar de produtos que eles mesmo não possuem :-) E se a pessoa elogiando o produto estiver recebendo comissão para isso? Ou se nunca tiver usado o produto na prática?

E eu falei sobre produtos, mas, na verdade, isso se estende e se aplica à tudo. Qualquer assunto que você não domine.

Diante de tantas informações, o que você faz? Nada. Procrastina. Deixa para mais tarde (só Deus sabe quando).

É, filho, quem diria que “mais informação” seria igual a “menos informação” ou a “mais desinformação”? Tem que rir para não chorar :-)

Então, decida alguma coisa. Qualquer coisa já é um bom começo :-P

PS: Este post foi desencadeado por uma série de fatores, mas vale destacar um deles: a leitura do artigo The Perfect is the Enemy of the Good (em tradução livre, “O ótimo é inimigo do bom”) sobre investimentos.