Eu costumava ter uma lista dos melhores filmes que eu já vi, no finado Orkut, mas ela ficou perdida em algum lugar da minha vida.

Gostava de assistir a filmes de outras nacionalidades, além dos enlatados norte-americanos e dos “estranhos” filmes nacionais.

De qualquer maneira, ainda acredito que a nossa expectativa a respeito de certo filme tenha um papel importante no que sentiremos após assisti-lo. Ou seja, quanto mais alta a nossa expectativa, maior é a chance de nos decepcionarmos com ele. Simples assim :-P

(É sério. Tem uma explicação lógica e sensata para isso. Qualquer dia, falo sobre o podcast Do objects or experiences make us happier? e explico melhor essa teoria…)

Assim sendo, assisto esperando que o filme seja só “ok” e me permito ser surpreendido positivamente a partir dali ;-)

Mas chega de blá blá blá e vamos a ele: Dallas Buyers Club ou Clube de Compras Dallas.

Eu não esperava nada do filme. Não sabia nem do que se tratava. Gostei pra caral#0. Baseado em fatos reais.

Outro filme recente, que eu gostei bastante*, foi o 12 Years a Slave ou 12 Anos de Escravidão.

* É estranho escrever que se “gosta” deste tipo de filme porque é muita tristeza e muito sofrimento. Mas é o tipo que costuma me levar para um lugar no qual eu entendo melhor a natureza humana e desenvolvo um pouco mais de empatia e compaixão, além do desejo de que todos nos tratemos como iguais.